SABIA QUE...?

Julho 26 2005
Yoga.jpg



Dia Mundial do Yoga 2005




Pela primeira vez em Portugal conseguiu-se ultrapassar o milhar de praticantes de Yoga numa reunião para vivenciar esta Prática Multimilenar. Aconteceu na Celebração do Dia Mundial do Yoga de 2005, onde cerca de mil e duzentos adeptos se encontraram no Estádio Universitário de Lisboa, num autêntico Woodstock do Yoga em Portugal.



Eram provenientes das quarenta e quatro Cidades do País onde a Associação Lusa de Yoga (ALYO) movimenta dezenas de milhares de praticantes, em cerca de uma centena Centros de Yoga. O Dia Mundial do Yoga foi também um sucesso Mundial.



Subordinado ao tema: "Um Planeta – Uma só Raça – Humana", homens, mulheres e crianças vivenciaram o método de aperfeiçoamento Humano mais poderoso e antigo da Humanidade, desenvolvendo exponencialmente: o corpo - a musculatura, a flexibilidade e o controlo gravítico; a capacidade de captar, acumular e utilizar com fulgurância a energia; o combate ao stress, a recolocação do correcto sono biológico de qualidade, a criação de um emocional positivo e altamente criativo, o estímulo endocrinológico / hormonal; a concentração, e através da Verdadeira Meditação - a exploração dos compartimentos mentais insuspeitos e por utilizar; e ainda explorações Para Além da Mente, “Overmind”.



Tudo isso em nome da Felicidade, Saúde e funcionalidade pessoal, e do desempenho individual excepcional.


A superioridade do Yoga – Sámkhya é incomparável, porque é o Yoga Primordial, com mais de 6.000 anos de idade (antes do Yoga se sub-dividir), dispõe de 12 Disciplinas Técnicas para o desenvolvimento total do Ser Humano, (entre elas: Ásana – posições psicobiofísicas, Pránáyáma – exercícios respiratórios de influência energética e neurovegetativa, Dhyána – Meditação pelo controlo da frequência das ondas mentais, Yoganidrá – técnicas de relaxamento físico, emocional e mental e Kírtana – domínio de sons extroversores e da Harmonia). O Yoga – Sámkhya, Instituto/Associação Lusa de Yoga é o proponente mundial da criação do Dia Mundial do Yoga e do seu Manifesto Universal para uma compreensão da envolvente Cósmica, do Sistema Solar e da Galáxia, de um Planeta mais saudável e de uma Humanidade Feliz e Fraterna.



O Dia Mundial do Yoga é candidato a primeiro Feriado Mundial, no Solstício do Verão, Junho, 21, e a primeiro dia onde não haja derramamento de sangue em todo o Mundo.



Durante este Dia Mundial, o Departamento de Solidariedade Social da ALYO agraciou a Organização Médicos do Mundo - de Portugal pelo seu magnífico trabalho humanitário.



A Associação Lusa de Yoga – que é dirigida pelo Mestre Jorge Veiga e Castro – tem uma Excelência e competência mundial, formando Especialistas em Seres Humanos no Curso Superior de Yoga, o mais completo da actualidade, nos seus três níveis: Instrutores de Yoga em 7 anos (3000 horas de aulas efectivas); Professores de Yoga em 11 anos; e Mestres de Yoga em 15 anos, possuindo desta forma um Corpo Docente altamente qualificado e especializado.



Manifesto Universal do Dia Mundial do Yoga


311889.gif



Dia do Sol, do planeta Terra, da vida, da inteligência, da humanidade e da paz mundial



O Dia Mundial do Yoga, projectado pela primeira vez no Mundo pela Associação Lusa de Yoga, em 2001 – início do Milénio, é um Dia em prol da prática global do Yoga: pelo completo Desenvolvimento Humano, aumentando a Consciência da relação Corpo / mão – Energia – Emoções Positivas – Mente – e Além da Mente, “Overmind”; pela saúde integral e profiláctica, e pela longevidade funcional.



É o Dia do Sol, o maior Dia do Ano (Hemisfério Norte), Dia da Luz e do Conhecimento anti obscurantista a Ela associado, é o Dia do Planeta Terra, da Vida que Ela sustenta, e da Inteligência que à Vida deve presidir; é o Dia da Humanidade e da Fraternidade Humana.



É um Dia pela Consciência Global Planetária, pela Ecologia, pelo Ecumenismo Filosófico, pela Inteligência, pelo fim do derramamento de sangue e da agressão, pela Paz Mundial, pela Fraternidade Humana, pela Igualdade Inter Étnica, pela honra, dignidade e igualdade da Mulher, pela protecção à Criança, pelo fim da fome, pelo esbatimento das desigualdades mundiais, pela Liberdade, pelos oprimidos, pelo fim dos ditadores, pelo fim da corrupção, pela Justiça, pela Educação e pela Investigação, pela Arte, e pelo respeito pelos animais; é um Dia pela Consciência Cósmica.



O Dia Mundial do Yoga pretende ser o primeiro dia onde durante 24 horas não haja derramamento de sangue, em cada País, Continente, e em todo o Mundo.



O Dia Mundial do Yoga é candidato a primeiro Feriado Mundial – no Solstício do Verão, Junho, 21.



310643.gif




publicado por Lumife às 01:10

Julho 24 2005
stress-1.jpg



Stress: prestes a explodir?




Poderá ir ainda a tempo de evitar o descalabro. Leve as coisas com calma.



Acredita que está prestes a explodir? Siga estes seis conselhos e evite o aumento da tensão e de stress no trabalho. Se já se reviu na seguinte situação, levante a mão:



O seu chefe passa o tempo todo a reclamar coisas incoerentes que quer que você termine de um dia para o outro, sem ter ideia do que é prioritário. Observando-se a si e aos seus colegas, mais parece que se mudaram para uma qualquer quinta televisiva cheia de animais - porcos, vacas, galinhas e cabras… - desesperados por dizer algo, mas sem conseguirem articular palavras lógicas. Há um zumbido constante nos seus ouvidos. A pressão sanguínea aumenta a olhos vistos. Consegue sentir o sabor da adrenalina na saliva.



Os níveis de stress sobem, sobem e sobem. A sua temperatura corporal também. Você está a ponto de explodir.



Pronto, pode baixar a mão. O stress no trabalho é mais um fardo que temos que carregar. De segunda a sexta-feira, transformamo-nos em fósforos prestes a incendiar-se. Mas, de agora em diante, sirva-se destes seis conselhos para aliviar essas situações de tensão.



Stress: beba café com moderação



Sim, sabemo-lo bem, o sangue e o café são como que amantes inseparáveis no trabalho, o que é um grande problema. A cafeína é um estimulante, ajuda a aumentar os níveis de adrenalina e bloqueia o efeito da adenosina, considerada um anticonvulsivante endógeno e uma espécie de relaxante natural usado pelo cérebro que pode retirar a vontade de dormir.



Um estudo a que tivemos acesso refere que 75% das pessoas que não ingerem cafeína ou o faz em pequenas quantidades se sente significativamente mais relaxada, em grande parte devido ao facto de conseguir dormir melhor.



No entanto, segundo a Dra. Maria Teresa Costa, consultora de Clínica Geral, "se se beber moderamente, o café até ajuda a estimular o trabalhador e não tem consequências a nível cardíaco. Acho que se as empresas oferecessem um café por dia aos seus funcionários, até ganhavam com isso".



Stress: organize-se



A organização é um dos factores-chave quer para render mais ao nível profissional, quer para "fintar" as situações emergentes de maior descontrolo pessoal.



Uma boa organização é um hábito muito valioso que lhe pode poupar horas de trabalho em vão por semana e, em resultado disso, proporcionar mais tempo livre.



Aliás, isto é mesmo confirmado pela Dra. Margarida Garrida, professora do curso de Psicologia Social e das Organizações no ISCTE, em Lisboa: "É evidente que a gestão de tempo é actualmente uma prioridade, que, quando bem executada, aumenta bastante a eficácia e reduz a ansiedade".



Verá que chegará às sextas-feiras à tarde livre de pressões e sem o desespero constante de aguardar a segunda-feira para organizar ou resolver trabalhos pendentes.




Stress: preste atenção aos ombros



Está ao computador e sente uns nós nos ombros e no pescoço? Achamos que não presta muita atenção a essas dores, mas talvez tenha chegado o momento de pensar melhor no assunto.



Investigadores da Universidade de Virgínia descobriram que os níveis de stress podem baixar até 54% depois de dois meses com um "treino de mente aberta", que consiste, simplesmente, em dedicar mais atenção aos sintomas de stress, como as dores nos músculos mais susceptíveis de acumularem tensão.



A boa notícia é que você não precisa de um treino de dois meses para consegui-lo, bastando para tal "dar mais atenção a estes processos orgânicos", defende a autora do estudo, Dra. Kimberly Williams.



Por isso, já sabe, quando começar a enervar-se e a ficar com a respiração mais acelerada, preste atenção redobrada.



Stress: tome um complexo multivitamínico



Reveja a sua rotina diária e passe a incluir uma "pílula anti-stress".



Um estudo da Universidade de Birmingham realizado a homens entre os 18 e os 42 anos revelou que todos os que tomavam diariamente complexos ricos em vitamina C e em todas as vitaminas B conseguiram baixar em 21% a ansiedade, ao passo que os outros, a quem tinha sido administrado um placebo, se sentiam mais ansiosos.



Além disso, estes multivitamínicos fazem com que a pessoa se sinta menos cansada e mais concentrada nas suas tarefas.



A causa provável parece estar no facto de tanto a vitamina B como a C ajudarem a reduzir o efeito do stress.



Stress: relaxe em frente ao computador



Quando estamos com mais stress, temos tendência para nos aproximar mais do nosso objecto de trabalho, normalmente o monitor do computador, o que faz com que os músculos do pescoço e das costas trabalhem o dobro, muitas vezes em esforço.



Assim, no sentido de minorar as consequências, pedimos a opinião ao Dr. Nuno Matos, fisioterapeuta e naturopata do Gabinete de Terapias Manuais e Medicina Integrada (GTMMI), em Cascais, que começa por dizer que "devemos levantar-nos por norma de hora a hora e fazer pequenos movimentos de flexão e rotação do tronco". Exemplifica com o simples acto de irmos buscar um copo de água.



Depois o melhor mesmo é "compensar o facto de trabalhar muito tempo ao computador com actividades que contribuam para o aumento da mobilidade e flexibilidade no dia-a-dia, sejam a natação, yoga, método de pilatos ou outras", conclui o nosso especialista.



Stress: descontraia com uma bola



Pode também recorrer, por exemplo, a uma bola anti-stress. Aproveite o momento para ouvir as músicas de que mais gosta e abstrair-se do que o estava a deixar mais intranquilo.



E por que não combinar com o seus colegas e marcar cinco minutos diários, a meio da tarde, por exemplo, para se contar anedotas?



O objectivo é precisamente incluir na difícil rotina diária profissional alguns minutos de distracção e de riso.



(Men'sHealth)





publicado por Lumife às 00:02

Julho 18 2005
podcasting.jpg



A popularidade dos blogs, que se tornaram uma fonte diária de notícias, pegou a mídia de surpresa. A indústria está tentando não cometer o mesmo erro em se tratando de podcasts, tecnologia que permite que qualquer usuário transmita uma programação em áudio pela rede.



Saiba tudo sobre o podcasting


Podcasts são essencialmente arquivos de áudio distribuídos pela internet, sobretudo por meio de RSS. Eles podem ser armazenados no computador ou em tocadores de música digital e ouvidos quando e quantas vezes o usuário quiser.



Todas as empresas, desde a Disney à revista Newsweek, estão agora oferecendo podcasts. A Apple Computer tornou a tarefa de encontrar as transmissões mais fácil ao incorporar ao seu popular programa de áudio, o iTunes, um sistema de busca e download para o iPod.



Enquanto os lucros ainda são irrisórios, o pote de ouro está na empresa que conseguir se tornar fonte de referência para a procura e a distribuição de podcasts, fazendo possivelmente contratos com provedores e gerando dinheiro com assinaturas e publicidade.



Por enquanto, os podcasts são basicamente compostos de conversas. As complexas leis de distribuição do mercado fonográfico tornam extremamente difícil a inclusão de músicas na transmissão. É provável que o fenômeno do podcast não exploda até que as empresas decidam como garantir os direitos autorais das músicas.



Se alguém está na posição de ganhar muito dinheiro com podcasting, é a Apple, que adaptou a sua loja virtual e adicionou atalhos para mais de três mil podcasts para download gratuito. A empresa divulgou que mais de um milhão de podcasts foram baixados nos primeiros dois dias de serviço.


podcastingstation.jpg



Segredo



Enquanto dezenas de milhares de "podcasteiros" procuram público, um número crescente de empresas está tentando descobrir qual é o segredo, e se tornar um imã de audiência. Não é apenas a Apple que está no páreo. Existem também os sites Podcastalley.com, Podcast.net e, recentemente, o Odeo.com.



O responsável pelo Odeo.com é Evan Williams, criador do Blogger.com. Ele e nove funcionários lançaram a versão beta do site, onde existem diretórios de podcasts para download e ,ferramentas de edição de áudio para seus usuários.



Reconhecendo que um dos maiores problemas de reclamações sobre podcasts é a dificuldade de achá-las, o site organiza os arquivos por gêneros como arte, comida, religião, sexo e até programas bizarros. Williams acredita tanto no podcasting que paga a manutenção do Odeo do próprio bolso. Enquanto não revela como pretende lucrar, ele diz que cobrar por conteúdo exclusivo ou acesso à ferramentas de gravação digital é uma possibilidade.



Conseguir autorização legal para reprodução de música popular pode ser o necessário para tornar os podcasts populares. "Não há forma fácil de legalizar música para podcasts", diz Fred von Lohmann, advogado para o grupo Electronic Frotnier Foundation. "Você precisa liberar os direitos de cada música individualmente, e isto é um processo demorado". Williams, entretanto, está otimista: "Se os podcast conseguirem uma grande audiência, o dinheiro virá."



Alguns podcaster estão dispostos a pagar por ferramentas melhores, de acordo com Matt Galligan, que é responsável por um programa chamado "The Spotlight". O serviço promove música de artistas pequenos e sem gravadora. "Se você não tiver boa qualidade de áudio, as pessoas não irão lhe escutar", explicou.



Chris McIntyre, dono do site Podcast alley, um agregador de podcasts, fornece ferramentas gratuitas e dicas para os "podcasteiros". McIntyre diz que o número de podcasts triplicou no último mês e que ele já começou a vender espaço publicitário para cobrir as suas despesas.



Outro sinal de que podcasting tem atraído anunciantes é a Toyota ter concordado em asssinar por seis meses todos os podcasts para a rádio KCRW, de Los Angeles, com uma vinheta de 10 segundos, disse Ruth Seymore, gerente da rádio. "A explosão do podcasting ainda não aconteceu", disse Seymour. "O podcast vai decolar no segundo que alguém conseguir os direitos (das músicas)."




AP



publicado por Lumife às 13:03

Julho 13 2005
aborto13.jpg



Ter uma gravidez que termina em aborto pode ser muito triste e penoso. As informações que se seguem tratam dos sintomas e tratamentos para os diferentes tipos de aborto.



Talvez isto a ajude a entender, se tiver um aborto, e lhe permita compreender que é pouco provável que tenha feito algo para causá-lo. Existem boas hipóteses de ter um bébe na próxima vez.



O que é o aborto?



Um aborto é o final espontâneo de uma gravidez antes da vigésima semana. O termo médico usado é aborto espontâneo.



Mais ou menos 20% de todas as gravidezes terminam em aborto durante as primeiras 16 semanas. Muitos ocorrem dentro de 10 semanas. Algumas mulheres abortam mesmo antes de saber que estão grávidas; um atraso na menstruação pode ser o único sintoma.



O que o provoca?



Muitas vezes é difícil saber exactamente a causa do aborto. Contudo, a maior parte dos abortos ocorrem quando os cromossomas do espermatozóide encontram os cromossomas do óvulo.



Muitas vezes o bebé (também chamado feto) não se desenvolve por completo, ou desenvolve-se de maneira anormal. Em casos como estes, o aborto é a maneira que o corpo encontra para terminar com a gravidez que não está desenvolver-se normalmente.



Outras causas possíveis de aborto incluem infecções do útero, diabetes sem controlo, alterações hormonais e problemas no útero. Excesso de tabaco, álcool e drogas ilegais, como a cocaína, também causam o aborto, principalmente no início da gravidez quando os principais órgãos do bebé estão ainda em desenvolvimento.



Algumas vezes, também um cérvix (parte baixa do útero) incapaz provoca aborto. Durante o trabalho de parto o cérvix dá abertura para permitir que o bebé saia do útero e passe através da vagina.



Caso o cérvix comece a aumentar a abertura muito cedo, pode resultar em aborto. Muitas vezes, se o problema é descoberto cedo, pode ser tratado e para a gravidez continue.



Uma queda da mãe raramente causa aborto pois o bebé está muito bem protegido dentro do útero. Por outro lado, não há nenhuma evidência que stress emocional ou físico ou actividade sexual possam causar aborto numa gravidez normal.


*


sintomas, diagnóstico, tratamento e nova gravidez



Quais são os sintomas?



Os possíveis sintomas incluem:


Hemorragia da vagina. A quantidade de sangue pode variar de algumas gotas de sangue a sangramento intenso. A hemorragia pode começar sem nenhum aviso ou apresentar um corrimento escuro primeiramente.


Dor como cãibra no baixo abdómen


Secreção abundante proveniente da vagina, sem sangue ou dor. Isto pode significar que as membranas se romperam (a bolsa das águas rompeu-se).


Se sentir material sólido a passar através da vagina, tente guardar este material para o seu médico examinar.



É possível que não tenha hemorragia ou dor, mas o feto tenha morrido e os sintomas da gravidez já não existam.



Como é diagnosticado?



O seu médico pode fazer um exame pélvico para verificar o tamanho do útero e as condições do cérvix, pedindo uma ecografia para ver se a gravidez está fora do útero em lugar de dentro dele, (a gravidez fora do útero chama-se gravidez ectópica) ou verificar se o óvulo nunca se desenvolveu em feto.



Qual é o tratamento?



Se apresentar uma ameaça de aborto, há uma hipótese da gravidez continuar.



Haverá uma pequena quantidade de hemorragia da vagina, que muitas vezes é indolor, mas pode ser acompanhado de cãibras. O cérvix permanece fechado e o médico recomendará que permaneça na cama por um ou dois dias. O descanso pode parar a hemorragia e promover a continuação da gravidez normalmente. Precauções especiais como parar com exercícios, descansar os pés o máximo possível e evitar relações sexuais podem ser necessárias por várias semanas.



Se a hemorragia for causada por um cérvix incapaz, este pode ser fechado até a chegada do bebé, sendo também administrados medicamentos para relaxar o útero.



O aborto torna-se inevitável se o sangramento e as cãibras continuarem e o cérvix começar a abrir. Um aborto inevitável significa que o feto morreu e nada pode ser feito. O útero expele inteiramente o conteúdo. Este é o aborto completo.



O aborto é incompleto se somente uma parte do conteúdo for expelida. Uma dilatação e curetagem ou procedimento de sucção pode ser necessário para remover o restante do feto e da placenta. Nestes procedimentos o cérvix é aberto e o tecido é cuidadosamente raspado ou aspirado.



Se o feto morreu mas não houve hemorragia, o seu médico pode pedir um D&C ou induzir o trabalho para remover o feto e a placenta.



Quando começar as tentativas de nova gravidez?



Espere de duas a quatro semanas para ter relações sexuais após o aborto. Os médicos normalmente recomendam que se espere até que tenha passado pelo menos uma menstruação antes de tentar engravidar novamente, portanto é recomendável a utilização de alguns meios anticoncepcionais, pelo menos até começar outro período menstrual.



Também é importante conseguir lidar emocionalmente com a perda antes de engravidar de novo.


*


riscos, causas, depois do aborto



Quais são os riscos associados ao aborto?



Um aborto geralmente não colocará em risco a saúde a menos que seja incompleto e, caso isto ocorra, sem ser diagnosticado e tratado, a hemorragia pode continuar e o tecido deixado no útero pode infectar.



Dependendo do tipo de sangue, o médico pode querer fazer uma imunização preventiva contra problemas que possam ocorrer em gestações futuras.



Como saber qual foi a causa do aborto?



Não se culpe pelo aborto, pois é pouco provável que tenha sido causado por algo que tenha feito. Por exemplo, abortos espontâneos não são causados por relações sexuais ou exercícios vigorosos.



Mágoa, raiva, e sentimentos de culpa são comuns. Permita-se sofrer com a perda do bebé.



Procure apoio dos amigos ou de outras pessoas que já tenham passado pela mesma experiência. É comum ter medo que seu aborto signifique que não será capaz de engravidar novamente. Lembre-se, contudo, que na maioria das mulheres a próxima gravidez é normal.



Algumas mulheres têm abortos repetidos. (Uma série de três ou mais abortos consecutivos é considerada abortos habituais.) Estes abortos podem ser causados por algum desequilíbrio hormonal ou outra condição que pode ser tratada. Se sofreu três ou mais abortos, é importante que seja examinada para determinar e tratar a causa.



O que acontece depois de um aborto?


A sua recuperação levará de 4 a 6 semanas.


Pode apresentar um ponto sensível e desconforto por alguns dias.


Se estiver grávida há mais de 13 semanas antes do aborto, pode ainda apresentar sintomas de gravidez e seus seios ainda segregarem leite.


Exercícios de baixo impacto, como a caminhada ou natação, não ferirão. Exercite-se mais à medida que se sinta melhor.


Normalmente, o seu médico verificará sua recuperação dentro de algumas semanas através de alguns exames.



*


quando procurar ajuda médica?



Se estiver grávida e tiver hemorragia na vagina, com ou sem dor, chame o seu médico. Se a hemorragia for intensa ou tiver dores fortes, dirija-se às urgências.



Se estiver a recuperar de um aborto, chame seu médico imediatamente se tiver qualquer um destes sintomas:


Hemorragia intensa


Febre


Calafrios


Forte dor abdominal


Depois de um atraso menstrual, algumas mulheres perdem sangue e acham que finalmente menstruaram.



Estavam enganadas. Na verdade, tinham engravidado e estavam a eliminar o embrião recém-formado. Depois, engravidam novamente, levam a gestação a termo, muitas vezes sem saber que tiveram um aborto silencioso, que não deixou sequelas.



De certo modo, parece haver uma espécie de selecção natural associada ao aborto espontâneo, especialmente se ocorrer até à oitava semana da gravidez. Em cerca de 60% dos casos, os embriões apresentavam alguma malformação ou alteração genética e foram eliminados naturalmente.



Há mulheres, no entanto, que sofrem abortos sucessivos, o que pode abalá-las emocionalmente e interferir no relacionamento do casal. Muitas são as causas que explicam essa interrupção espontânea da gravidez. Embora em alguns casos seja impossível determiná-las, para a grande maioria existe tratamento.


*


(A responsabilidade editorial e científica desta informação é do Projecto Artemis)



publicado por Lumife às 19:27

Julho 11 2005
GPS.gif



Um estudo promovido pelo governo do Reino Unido concluiu que uma boa maneira de evitar excessos de seus motoristas é vigiá-los permanentemente com a ajuda do GPS (Global Posiotioning System), sistema de transmissão de dados via satélite que permite saber a localização de algo ou alguém em qualquer parte do globo terrestre.


Um dispositivo instalado no automóvel monitoraria a sua velocidade e localização. Em caso de abuso, seus freios seriam accionados automaticamente ou o seu acelerador seria cortado. O Departamento de Trânsito britânico afirmou que não tem planos para tornar o sistema obrigatório, mas em Londres os motoristas que o adoptassem poderiam ter como incentivo um desconto na taxa para rodar no centro da cidade, que hoje é de oito libras (cerca de R$ 33).



O projecto para o sistema de vigilância dos automóveis é conduzido em parceria com a universidade da cidade de Leeds, e custou dois milhões de libras (cerca de R$ 8 milhões) até agora. Os pesquisadores envolvidos no estudo acreditam que, caso ele fosse implantado, poderia salvar mais de mil vidas ao ano em acidentes evitados.




publicado por Lumife às 03:18

Julho 07 2005
pulmoes[1].gif



Prevenir as infecções respiratórias, sobretudo nos grupos de risco, evita situações mais complicadas, que podem ter consequências graves. A vacinação anti-pneumocócica, anti-gripal e a imunoestimulação são medidas de prevenção a tomar na altura devida.



Lisboa, 28 de Junho – “O século XXI vai ser o século dos vírus”, considera Fontes Baganha, Professor da Faculdade de Medicina de Coimbra e director do departamento de Ciências Pneumológicas e Alergológicas dos HUC, lembrando que isto implica que, periodicamente, uma especialidade como a pneumologia, tenha que se actualizar “não só acerca de novos germes mas também de outros que se julgavam relativamente dominados e que reapareceram de uma forma assustadora, como é o caso da tuberculose”.



Este foi o motivo que levou dezenas de especialistas a reunirem-se na XXIX Jornadas de Pneumologia, em Coimbra, para “revisitar a problemática das infecções respiratórias”.



A tuberculose pulmonar, por exemplo, “é um assunto que nos preocupa muito em Portugal e que merece uma análise quase constante”. A pneumonia da comunidade foi outro dos assuntos em debate: a mortalidade relacionada com a pneumonia tem vindo a aumentar no nosso país, atingindo sobretudo os idosos.



A relação entre infecções respiratórias e a asma também foi discutida: “as infecções agravam os casos de asma”. No asmático crónico, acrescenta o especialista, “as agudizações estão muitas vezes relacionadas com infecções intercorrentes”. Por isso, é importante que “quem lida com estas situações tenha o conhecimento correcto da intervenção que deve fazer no tratamento da crise numa perspectiva também da infecção”.



Assim, é importante prevenir a ocorrência de infecções respiratórias nestes doentes. “Os grupos de risco devem, na devida altura, ser vacinados”, defende Fontes Baganha, explicando que “dispomos hoje de vacinas contra a pneumonia (induzida pelo pneumococo), vacinas antigripais e de medicação estimulante sob ponto de vista das defesas imunológicas, que tem interesse não só nos indivíduos de risco como também na população em geral”.



Um estudo internacional demonstrou, neste contexto, que as infecções respiratórias nas crianças podem ser reduzidas para metade com o recurso a imunoestimulantes com extractos bacterianos liofilizados. Este dado é especialmente relevante se tivermos em conta que as crianças entram cada vez mais cedo para os infantários, estando assim mais expostas a estas situações.



“Quanto mais precocemente surgirem as infecções pior porque a criança não tem o aparelho respiratório totalmente desenvolvido. Isso só acontece por volta dos 12 anos, pelo que todas essas situações de infecções e inflamações, sobretudo das áreas mais terminais das vias respiratórias, pode comprometê-las na idade adulta”, defende o pneumologista.



No que diz respeito às alergias e à asma nas crianças, há quatro factores a destacar: “o tipo de alimentação, os factores ambientais, que são cada vez mais agressivos, o desenvolvimento de fenómenos imunológicos do organismo e o uso indiscriminado de antibióticos”, enumera Fontes Baganha, defendendo que “as crianças podem e devem ser incluídas no grupo que beneficia da imunoestimulação, sobretudo se elas têm uma base atópica, que está na base da eclosão de fenómenos asmáticos”.






publicado por Lumife às 17:37

Julho 02 2005
Live8Especial.jpg



O nome - Live 8, que soa tão parecido a Live Aid-, e a organização de Bob Geldof tornam impossível não fazer uma associação entre a iniciativa deste sábado e o megaconcerto de há 20 anos. Mas o ex-vocalista dos Boomtown Rats é peremptório: Não se trata de um Live Aid 2. O irlandês faz questão de explicar que aquele que será o maior concerto de sempre é antes o ponto de partida para O Longo Caminho para a Justiça, uma campanha para influenciar os líderes dos países mais ricos do mundo a tomar decisões concretas para lidar com o problema da pobreza em África, quando se reunirem na Escócia entre 6 a 9 de Julho, na cimeira do G-8.



Em 1985, o Live Aid recolheu mais de 200 milhões de dólares de resposta ao apelo de Geldof no sentido de combater a fome no continente africano. Agora, 20 anos depois, o Live 8 quer antes pressionar os Governos a agir. «O Live 8 é sobre justiça, não caridade», sublinha a organização, que além de Bob Geldof conta com Bono, dos U2, e Richard Curtis (argumentista de filmes como Quatro Casamento e um Funeral ou Notting Hill).








Os números mostram a imponência do evento: 10 concertos, com cerca de 100 artistas, a que deverão assistir nos locais ou pela telvisão e rádio ou pela Internet uns estimados 5,5 mil milhões de pessoas. O objectivo? Geldof resume: «Fazer com que esses oito homens, se reúnam numa sala para impedir que 30 mil crianças morram todos os dias vítimas da pobreza extrema».



O Live 8 insere-se na campanha Make Poverty History (Faz com que a pobreza passe à história), que inclui ainda um desfile para o qual se espera a presença de cerca de 200 mil pessoas, também no dia 2 de Julho, e que deverá contar também com o apoio de centenas de Organizações Não-Governamentais.


publicado por Lumife às 20:03

mais sobre mim
Julho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

25
27
28
29
30

31


pesquisar
 
eXTReMe Tracker
subscrever feeds
blogs SAPO